FC Porto – Um a um

A Estrela: Varela (8)
Um golo à meia volta que valeu três pontos
Marcou o quinto golo no campeonato e, pela segunda vez esta época, foi decisivo na conquista dos três pontos (os dois golos marcados ao Braga também foram fundamentais para a vitória por 3-2). O jogo de ontem nem parecia ajustado ao extremo, sem oportunidade de progredir no relvado devido à água, mas foi o único que percebeu como bater Peiser em plena área da Académica. Aproveitou uma falha dos defesas e, rápido a decidir, chutou à meia volta para um golo de belo efeito. É o segundo jogo consecutivo a marcar. Antes de dar o lugar a Otamendi, ainda conseguiu colocar a bola em Falcao, que falhou o golo aos 58′.
Helton 6
Foi obrigado a concentração máxima e mostrou-se seguro entre os postes, defendendo todos os remates que foram à baliza. Nos descontos viu Hugo Morais rematar à barra.
Sapunaru 6
No início sentiu dificuldades na marcação a Diogo Valente, mas depois adaptou-se ao relvado e fechou completamente o flanco.
Rolando 6
Com maior ou menor sufoco, conseguiu controlar as investidas de Miguel Fidalgo e companhia. Bola para a frente, claro.
Maicon 6
O senhor dos pântanos. Corpulento, foi a todas as bolas e chutou o perigo para bem longe.
Álvaro Pereira 7
Sougou não lhe deu descanso, mas conseguiu anulá-lo e ainda ter forças para atacar. Brilhante no golo portista, ao colocar a bola na área num lançamento lateral.
Fernando 5
Com o relvado empapado, parecia um jogo ajustado à sua capacidade de combate, mas cedo foi traído por uma lesão.
Belluschi 7
Viveu verdadeiras batalhas épicas no meio-campo, conseguindo ganhar bolas e ter clarividência para lançar os ataques.
João Moutinho 7
Foi um gigante na luta a meio-campo e nem um cartão amarelo lhe tirou discernimento. Esteve em todo o lado e ajudou o ataque a criar desequilíbrios, como num excelente passe para Hulk aos 66′. Teve no pé direito o golo da tranquilidade na marcação de um penálti (seria o primeiro), mas acertou no poste.
Hulk 7
Poderoso como sempre, foi um verdadeiro tractor que puxou a equipa para a frente, indiferente às bolas presas no relvado. Aos 66′ por pouco não bateu Peiser e logo depois esteve no lance do penálti.
Falcao 6
Ainda foi desta que marcou um golo à Académica e até esteve perto de o conseguir por duas vezes. Batalhou entre os centrais e criou espaços para a entrada dos companheiros.
Guarín 7
Entrou cedo no jogo e, tirando os primeiros minutos, foi de uma utilidade extrema. Musculou o meio-campo, recuperou bolas, lançou o ataque e deu uma ajuda à defesa.
Otamendi 6
Actuou à frente dos centrais, funcionando como mais um tampão para o adversário.
Rodríguez 5
Foi mais um a batalhar no charco de Coimbra.n
in “ojogo.pt”
Anúncios

Sobre pungaro

http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.com/
Esta entrada foi publicada em fc porto, FCP, Silvestre Varela. ligação permanente.

Uma resposta a FC Porto – Um a um

  1. Bom dia,Foi uma vitória de garra e luta!Foram bravos os nossos jogadores.Belluschi, Maicon, Varela, Moutinho, Guarin e Alvaro foram uns guerreiros!Pena as 4 oportunidades de golo claro falhadas na segunda parte (uma delas o penalti).Poderíamos ter vencido tranquilamente o jogo.O relvado estava impraticável, a bola não rolava, havia perigo para a integridade física dos jogadores (Fernando saiu lesionado), e o árbitro poderia e deveria invocar a Lei 5, e parar o jogo temporariamente, suspendê-lo ou interrompê-lo definitivamente por razões de interferência de acontecimentos exteriores (chuva intensa que levou ao mau estado do relvado).Felizmente tudo correu bem e vencemos!A Liga tem de repensar estas autorizações para a realização de concertos musicais, no decorrer da época desportiva.O central Orlando devia estar com o cérebro encharcado de água, quando afirmou «A vitória do F.C. Porto não é justa»Este gajo ou é burro ou mouro… e desculpem a redundância!O FC Porto teve 4 oportunidades de golo "cantado" na segunda parte.A Académica limitou-se a enviar já em tempos de descontos uma bola à barra de livre directo!Duarte Gomes fez uma péssima arbitragem. Na primeira parte não nos deixou jogar. Marcou faltas inexistentes contra nós, e deixou por marcar outras a nosso favor.Penso que o golo é mal anulado ao Falcao. Senão fosse o fiscal de linha teria ficado por assinar aquela grande penalidade evidente.Quanto à alegada grande penalidade cometida por Maicon é inexistente. Maicon tem os braços junto ao tronco, e a bola do peito ressalta ao ante-braço.O FC Porto foi um justo vencedor, pois lutou mais num relvado deplorável, e foi a equipa que mais procurou vencer a partida.Abraço e bom fim de semanaPaulohttp://pronunciadodragao.blogspot.com/

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s